Páginas

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Veja como evitar que sua senha vá parar na web

O vazamento de mais de 30 mil senhas dos usuários dos serviços Hotmail, Gmail e Yahoo! mostra a necessidade de manter dados pessoais da maneira mais segura possível.

Isso precisa acontecer desde a criação da senha até a proteção do computador e a adoção de hábitos que não facilitem o roubo de informações pela web.

Eduardo Godinho, especialista em segurança da empresa Trend Micro, disse que é possível se proteger mesmo que na internet não exista ambiente totalmente imune a algum tipo de ataque.

- Não dá para garantir 100% de segurança na internet, mas o usuário pode diminuir os riscos com o uso responsável da rede.

Durante a criação das senhas não são recomendados números em sequência, de documentos, telefones, da residência, placa do automóvel, datas comemorativas ou repetir a senha usada em outros serviços.

Para quem tem senha no acesso ao banco pela internet, vários e-mails, senhas em sites e serviços, os especialistas dizem que nunca devem ser criados arquivos no computador com a lista dessas senhas caso o internauta esqueça e precise urgente do dado.

Alex Souza, gerente de canais e negócios da Panda Security, conta que as pessoas acabam expondo seus dados em sites de relacionamento.

- Um bom programa que proteja o computador é essencial, mas os criminosos também usam informações contidas nos perfis das redes sociais para tentar invadir o e-mail de suas vítimas.

Ele pede para que os usuários de internet fiquem atentos aos links recebidos via programa de mensagens instantâneas, por recados no Orkut ou mesmo e-mail. Mesmo que a mensagem tenha sido enviada por alguém que faz parte da lista de contatos, pode se tratar de uma ação que já atingiu o e-mail dessa pessoa e automaticamente redistribui a mensagem enganosa à lista de contatos.

Ao receber links por programas de mensagem instantânea, vale a pena perguntar a quem enviou se realmente a pessoa mandou algo e qual o conteúdo do link; cartões virtuais enviados por e-mail também são potenciais fraudes.

Cadastrar e-mails e senhas em qualquer site aumenta o risco de uma fraude chamada phishing e que deve ter sido usada pelos criminosos para conseguir os e-mails e senhas de mais 20 mil usuários de e-mail.

Cuidado com o phishing

Phishing é uma palavra em inglês para representar um tipo de fraude muito comum em que o internauta recebe mensagens não solicitadas por e-mail, via recados no Orkut, por exemplo, e pelos programas de mensagens instantânea, como o Live Messenger (popularmente conhecido como "MSN").

O objetivo de praticar essa fraude é confundir o usuário – para isso, usa-se mensagens como se fossem de um banco, site de compras, Receita Federal, entre outros. O internauta que "cai" no golpe fornece seus dados ou clica em links repletos de vírus.
Cuidado com o phishing!

Os meios mais usados por criminosos para enganar os usuários com o phishing são o envio de cartões virtuais, álbum de fotos, notícias e boatos, inscrições para programas de televisão, convites para sites de relacionamento, promoções e prêmios. Eles também usam sites falsos de empresas como bancos e também órgãos ligados ao governo: IBGE (censo), Receita Federal, Polícia Federal, SERASA e SPC (órgãos responsáveis por análise de crédito ao consumidor) . Fique ligado porque essas instituições nunca usam e-mails ou links para se comunicar com as pessoas.

Godinho, da Trend Micro, diz que, para não ser vítima desse tipo de fraude, os internautas precisam controlar a curiosidade.

- Quem usa a internet não pode clicar em qualquer link e nem abrir e-mails enviados por desconhecidos. Muitas mensagens mentirosas com links sobre a gripe suína chegaram por e-mail, foram abertas e tinham links que instalaram programas espiões nos PCs das pessoas descuidadas.

Nenhum comentário: